Aposentados estão trocando suas aposentadorias no INSS por um valor maior

Tem crescido a cada dia o número de aposentados-trabalhadores que estão ingressando na justiça para requerer sua Desaposentação ou ‘troca de benefício’ por um mais vantajoso. Tanto a mídia escrita e falada como as redes sociais vem alertando sobre este possível direito e sobre o sucesso desta revisão que tem mudado a vida de muitos idosos que ainda se sacrificam no trabalho quando deveriam estar descansando e desfrutando de sua aposentadoria!

O resultado disso é que os filhos ou os jovens têm levado as informações de que é possível “trocar” a aposentadoria de seus pais que hoje se encontram defasadas [dentro de uma média nacional de R$2000,00], por uma aposentadoria bem mais vantajosa para aqueles que estão trabalhando e continuam contribuindo para o INSS especialmente depois de aposentados, uma vez que o teto da previdência hoje é de R$4.663,75.

O fato é que agora a Desaposentação não interessa somente aos pais, mas aos jovens, filhos e netos que levam a informação para aqueles mais idosos que não tem tanta intimidade com as redes sociais, e que por isso não ficam por dentro do assunto do momento, ou talvez nem saibam sobre ‘como aumentar a renda dos inativos do INSS que ainda estão trabalhando’.

SIGNIFICADO DA DESAPOSENTAÇÃO:

A Desaposentação é o pedido de troca da atual aposentadoria para a concessão de outra mais vantajosa, feito pelos aposentados que continuaram trabalhando e contribuindo com seu INSS depois de aposentados. Na nova aposentadoria são incluídas ‘todas’ as contribuições que o aposentado recolheu à Previdência Social. Todas as contribuições do inativo são recalculadas e aproveitadas no novo benefício, inclusive, as contribuições pagas pelo segurado depois que ele se aposentou.

Existem 3 (três) variáveis matemáticas que podem elevar o valor da nova aposentadoria e poucos sabem disso!

ENTENDA COMO ISSO É POSSÍVEL:

• todas as contribuições do inativo são aproveitas, incorporadas e implementadas na nova aposentação, inclusive as contribuições que ele verteu ao INSS, após a concessão de sua aposentadoria;
• recálculo do fator previdenciário ou inclusão do fator previdenciário positivo, pelo fato de o segurado estar mais velho hoje em comparação a data da concessão daquele primeiro benefício, uma vez que, naquela época, o fator previdenciário só prejudicava a vida do aposentado porque o mesmo aposentou-se “novo” ou com menos idade, e por isso, tem seu benefício cada ano mais achatado;
• o valor do teto da Previdência Social que hoje está bem mais elevado que o teto da época em que o segurado requereu sua aposentação. O atual teto do INSS é levado em consideração por ocasião do recálculo quando é requerido a Desaposentação.

A presente publicação possui caráter exclusivamente informativo, não contém qualquer opinião, recomendação ou aconselhamento legal da JAMAR ADVOCACIA a respeito dos temas aqui abordados.

 

Tags: ,